Thaynara Og

Após a morte da influenciadora Liliane Amorim, Thaynara OG usou as redes sociais nesse domingo (24) para contar seu próprio relato sobre um procedimento estético que realizou em março de 2020 e as complicações que enfrentou durante o tempo internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Vocês viram o que aconteceu. Um caso trágico e muito revoltante que aconteceu com uma influenciadora de 26 anos, que infelizmente faleceu por conta de complicações de uma lipo que ela fez. Tornou ainda maior a necessidade de compartilhar algo que sempre tive vontade de falar sobre, mas não tinha coragem e tinha vergonha”, começa.

Thaynara contou que decidiu fazer a lipoaspiração por pressão estética, no entanto, reconhece que atende aos padrões de beleza. “Apesar de atender a muitos padrões de beleza também sinto uma pressão estética muito grande. Tenho dificuldade de aceitar algumas coisas e minhas insatisfações com o corpo”, diz.

No relato, a apresentadora ainda conta que após a cirurgia, o médico foi examiná-la e segundo ele, ela estava corada e bem. Mas tudo mudou quando sua mãe tomou iniciativa para chamar outro profissional do hospital para olhar a filha, que foi imediatamente para a UTI.

“Recebi duas bolsas de transfusão de sangue. Tudo isso muito rápido, a gente sem entender nada. Esses dias na UTI, me senti muito mal. Não saía da cama nem para fazer as necessidades. Não conseguia dormir de tanta dor. Mandaram um psicólogo para mim, e eu me sentia mal por deixar a família nervosa. Nunca mais quero voltar para aquilo”, diz.

Por fim, a influenciadora falou sobre os desencadeamentos psicológicos causados pelo transtorno e da “culpa” que sentiu por ter colocado a família “naquela situação”, relembrando que o pai chegou a parar na emergência do hospital por conta do que estava acontecendo com a filha.

“Sei que intercorrências acontecem, mas o que mais me deixou extremamente mal foi no dia que eu mais senti dor e não consegui dormir mesmo com muito remédio, eu não conseguia ligar para o cirurgião. Me senti culpada de me ver presa na cama e pensava ‘meu Deus, por que eu fiz isso comigo?’. Eu boazinha, uma mulher adulta, informada, me coloquei nessa situação, minha família toda vulnerável e tensa por minha culpa. Eu poderia ter partido por uma besteira”, lamenta.